terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

O TEMPO DA QUARESMA


Quaresma: tempo de auto-reflexão

Amanhã iniciamos mais um tempo litúrgico forte, a Quaresma, tempo de preparação interior para a celebração das festas pascais. Esta será apenas mais uma Quaresma se não nos sentirmos motivados a "queimar" tudo o que é "lixo" na nossa vida. "Queimar" o pecado, as nossas teimosias, a nossa indiferença e comodismo. Se queimarmos os nossos defeitos, das cinzas renascerá uma vida nova. Uma Santa Quaresma

"A Quaresma é um período de 40 dias que tem início na quarta-feira de cinzas e se estende até a Páscoa – maior celebração religiosa da Igreja Católica, em que é relembrada a ressurreição de Jesus Cristo e a vitória sobre a morte.

Segundo a Bíblia, “Cristo jejuou e rezou durante quarenta dias antes de enfrentar as tentações do demónio no deserto”. Na quarta-feira – um dia depois do Carnaval –, os sacerdotes colocam um pouquinho de cinzas sobre a cabeça dos fiéis durante a missa. O significado desse gesto é lembrar a todos que um dia a vida termina, e que deve ser vivida intensamente, mas da melhor maneira possível. Por causa do pecado, Deus disse a Adão: “És pó, e ao pó tu hás de tornar”.

As cinzas nos fazem recordar que nossa alma estará diante de Deus para prestar contas de todos os actos logo após a nossa morte física. A começar dos nossos sentimentos, hábitos e pensamentos. A Quaresma é, portanto, um tempo de meditação, oração, jejum e caridade. Durante esse período, a Igreja convida-nos a meditar profundamente sobre a Bíblia e viver a mortificação (cortar um doce, deixar a bebida, cortar a TV ou alguma diversão, por exemplo) com a intenção de fortalecer o espírito e vencer as fraquezas da carne.

O que deve ser valorizado nessas atitudes não é o sacrifício em si, mas o fruto da conversão e o fortalecimento espiritual que ele traz. O tempo é de rever a vida e abandonar pecados, como orgulho, vaidade, arrogância, prepotência, ganância, consumismo, gula, ira, inveja, preguiça e mentira. “Vigiai e orai, porque o espírito é forte, mas a carne é fraca”. "

Sem comentários:

Publicar um comentário